#Antibiótico contra a tuberculose é menos eficaz do que se julgava

Postado em

Fonte de imagem: BioWorldMedTech

Investigadores do Instituto Francis Crick descobriram que o antibiótico mais usado contra a tuberculose resistente não tem o efeito sobre a bactéria que se julgava até agora.

Contrariamente ao conhecimento geral sobre o antibiótico D-cicloserina, esta investigação revela que o fármaco não é capaz que parar o funcionamento de uma das suas enzimas-alvo de forma permanente.

Este antibiótico é usado há mais de 50 anos contra a tuberculose resistente por, julgava-se, permanentemente impedir que enzima alanina racemase ajude a construir as paredes das células da bactéria da tuberculose.

Contudo, neste estudo foi observado que depois de expostas ao D-cicloserina, 10% das enzimas  alanina racemase conseguiam reativar a sua função. Esta enzima inativa o fármaco através de um processo de hidrólise, impedindo o fármaco de se “colar” a ela de novo.

Contudo, o antibiótico consegue permanentemente neutralizar outra enzima fundamental à criação das paredes das células bacterianas: “Se o fármaco não neutralizasse um outro alvo em separado, seria ineficaz contra a tuberculose”, afirma Luiz Pedro Carvalho, líder do estudo.

Esta descoberta poderá levar ao desenvolvimento de novos fármacos mais eficazes e com efeito permanente com moléculas que não possam ser hidrolisadas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s