O uso de ivermectina em crianças é recomendado? Entenda!

Postado em

Recente documento científico emitido pelo Departamento Científico de Pediatria Ambulatorial da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) abordou o uso de ivermectina em crianças, baseado em evidências.

De acordo com a SBP, a ivermectina possui amplo espectro de atividade contra inúmeros ectoparasitas (Sarcoptes scabieiPediculus humanus capitisTunga penetrans e Ancilostoma brasiliensis) e endoparasitas (Ascaris lumbricoidesTrichuris trichiura Enterobius vermicularis). Todavia, não age em parasitoses intestinais causadas por protozoários.

uso da ivermectina só está indicado para crianças com mais de cinco anos de idade e com o peso superior a 15 kg. A segurança e a efetividade do medicamento em crianças com menos de 15 kg de peso corporal ainda não está bem estabelecida. Deve-se evitar também seu uso em gestantes e lactantes.

No entanto, estudos mais recentes com utilização off-label mostraram que a ivermectina foi segura e eficaz em crianças com peso inferior a 15 kg. Os efeitos adversos foram menores que 15% nas crianças tratadas e os sintomas foram de intensidade moderada, como eczema, diarreia e vômitos (mas ainda há necessidade de mais estudos para avaliar a segurança do uso em pacientes com menos de 15 kg e em gestantes).

A SBP destaca que a Organização Mundial de Saúde (OMS) não recomenda o uso da ivermectina em gestantes, crianças com menos de 90 cm de estatura e/ou com peso corporal menor que 15 kg, e em pacientes em estado grave (particularmente aqueles com quadros neurológicos descompensados).

Comercialização e efeitos colaterais do uso da ivermectina

No Brasil, a apresentação comercial da ivermectina disponível é em comprimidos de 6 mg. A dose preconizada é de 0,2 mg/kg (dose única):

Peso corporal (kg)Dose única diária
15 – 24½ comprimido
25 – 351 comprimido
36 – 501 e ½ comprimidos
51 – 652 comprimidos
66 – 792 e ½ comprimidos
≥80200 µg/kg

Fonte: Adaptado de Sociedade Brasileira de Pediatria (2020).

Efeitos colaterais mais frequentes: diarreia, náuseas, astenia, anorexia, constipação intestinal, vômitos, dor abdominal, cefaleia e febre. Manifestações neurológicas também podem estar presentes (tonturas, sonolência, vertigem, tremor, parestesia e convulsões), além de manifestações cutâneas (urticária, erupção cutânea, coceira e edema).

Por fim, a SBP enfatiza que, até o momento, não existe comprovação in vivo do efeito antiviral da ivermectina em animais e seres humanos. A Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), em publicação recente, desaconselha o seu uso para o tratamento da Covid-19. Existem chances de que, no futuro, possa haver liberação desse fármaco para uso em crianças com peso inferior a 15 kg, com a disponibilidade de solução oral e tópica, com boas evidências científicas.

Autor(a):

Roberta Esteves Vieira de Castro

Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina de Valença ⦁ Residência médica em Pediatria pelo Hospital Federal Cardoso Fontes ⦁ Residência médica em Medicina Intensiva Pediátrica pelo Hospital dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro. Mestra em Saúde Materno-Infantil (UFF) ⦁ Doutora em Medicina (UERJ) ⦁ Aperfeiçoamento em neurointensivismo (IDOR) ⦁ Médica da Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica (UTIP) do Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE) da UERJ ⦁ Professora de pediatria do curso de Medicina da Fundação Técnico-Educacional Souza Marques ⦁ Membro da Rede Brasileira de Pesquisa em Pediatria do IDOR no Rio de Janeiro ⦁ Acompanhou as UTI Pediátrica e Cardíaca do Hospital for Sick Children (Sick Kids) em Toronto, Canadá, supervisionada pelo Dr. Peter Cox ⦁ Membro da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB) ⦁ Membro do comitê de sedação, analgesia e delirium da AMIB e da Sociedade Latino-Americana de Cuidados Intensivos Pediátricos (SLACIP) ⦁ Membro da diretoria da American Delirium Society (ADS) ⦁ Coordenadora e cofundadora do Latin American Delirium Special Interest Group (LADIG) ⦁ Membro de apoio da Society for Pediatric Sedation (SPS) ⦁ Consultora de sono infantil e de amamentação.

Referência Bibliográfica: 

  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. “O uso de ivermectina baseado em evidências em Pediatria”. 2020. Disponível em:  https://www.sbp.com.br/   Acesso em: 07/12/2020

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s