Quais sintomas de Covid-19 estão mais associados com PCR positivo em crianças?

Postado em

PCR positivo

Ao longo da pandemia, observamos que o comportamento da Covid-19 em crianças e adultos difere. Elas tendem a ter quadro mais leve que adultos e as mortes em crianças representam menos de 0,1% de todas as mortes causadas por Covid-19. A fim de investigar quais sintomas estão relacionados com PCR positivo em crianças para SARS-CoV2, King e colaboradores fizeram estudo pediátrico, o qual foi publicado em Canadian Medical Association Journal no final de novembro de 2020. Neste artigo, destacaremos os principais achados dessa pesquisa.

Metodologia

King e colaboradores desenvolveram um estudo pediátrico observacional envolvendo 2.463 crianças (idade inferior a 18 anos) da comunidade de Alberta no Canadá testadas com PCR (reação em cadeia da polimerase) para SARS-CoV2 com material obtido por swabs nasal, nasofaríngeo, orofaringe ou aspirados nasofaríngeo/traqueal entre 13 de abril e 30 de setembro de 2020. 

Foram calculadas taxas de probabilidade e razões de chance do resultado do PCR ser positivo baseado em cada sintoma auto-relatado em questionário na coorte global e em três grupos: criança com pelo menos um sintoma, criança contactante de pessoa que testou positivo e crianças com idade inferior a 5 anos. Também foram obtidas características demográficas e analisados múltiplos preditores (sintomas) em combinação para ter PCR positivo.

Resultados

Dos participantes do estudo, 80,7% (n: 1.987) tiveram resultado de PCR positivo. Das crianças com PCR positivo, 35,9% (n: 714) foram assintomáticas.

Foi interessante que os sintomas mais comuns observados no grupo com PCR positivo foram os mesmos que no grupo com PCR negativo como: tosse (25,4%), coriza (22,1%) e febre/calafrios (15,1%), mas somente febre/calafrios foi considerado sintoma preditivo para PCR positivo como mostramos a seguir.

Os sintomas preditivos para PCR positivo para Covid-19 foram anosmia/ageusia (perda do olfato/paladar) (taxa de probabilidade de PCR ser positivo – TPP 7,33, com IC 95% 3,03–17,76), náuseas/vômitos (TPP 5,51, IC 95% 1,74–17,43), cefaleia (TPP 2,49, IC 95% 1,74–3,57), espirros (TPP 1,76, IC 95% 1.08–2.85), febre/calafrios (TPP 1,68, IC 95% 1,34–2,11) e prostração (TPP 1,58, IC 95% 1,05–2,38). Nenhum outro sintoma foi preditor de PCR positivo.. A taxa de probabilidade do PCR ser positivo com a combinação de anosmia/ageusia, náuseas/vômitos e cefaleia foi de 65,92 (IC 95% 49,48–91,92).

Sobre as características dos pacientes, crianças com até 4 anos de idade foram mais presentes na coorte com PCR negativo (TPP 0,77, IC 95% 0,65–0,90) e adolescentes de 13 a 17 anos de idades foram mais presentes na coorte com PCR positivo (TPP 1,22, IC 95% 1,04–1,42).

Limitações do estudo 

Os questionários de monitoramento eram feitos pelo sistema público de saúde de Alberta inicialmente no momento do teste e depois era feito seguimento das crianças que tiveram PCR positivo para completar o questionário, por isso não teve informação sobre os sintomas de muitas crianças que tiveram o PCR negativo, uma vez que não se fazia seu seguimento.

Conclusão

O estudo em questão revelou que os sintomas mais associados com PCR positivo em crianças de uma coorte da comunidade de Alberta foram anosmia/ageusia (perda do olfato/paladar), náuseas/vômitos, cefaleia, espirros, febre/calafrios e prostração. 

Ao analisarmos este estudo, concluímos que a identificação desses sintomas devem ser um sinal de alerta para Covid-19, porém, como 35,9% das crianças com PCR positivo foram assintomáticas, é fundamental fazer o teste de PCR para SARS-CoV2 diante de qualquer suspeita ou contato próximo com pessoa com contaminada.

Autor(a):

Renata Carneiro da Cruz

Graduação em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) ⦁ Residência em Pediatria Geral pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) ⦁ Residência em Medicina Intensiva Pediátrica pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA) ⦁ Mestranda em Saúde Materno-Infantil pela UFRJ

Referência bibliográfica: 

  • King JA, Whitten TA, Bakal JA, McAlister FA. Symptoms associated with a positive result for a swab for SARS-CoV-2 infection among children in Alberta. 2020: Canadian Medical Association Journal (CMAJ) 2020. doi: 10.1503/cmaj.202065; early-released November 24, 2020. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s