Interação entre telefones celulares e CDI

Postado em


Arritmias ventriculares graves, que geralmente trazem risco de morte, são grande parte das vezes tratadas com cardioversores-desfibriladores implantáveis (CDI), que são compostos, de forma simplificada, por uma bateria, capacitores e um circuito de sensing/pacing. O sistema embutido no dispositivo responde a um campo magnético aplicado externamente e quando isso ocorre a terapia de choque fica suspensa temporariamente, ou seja, o aparelho não dará o choque se o paciente apresentar fibrilação ou taquicardia ventricular.

O novo aparelho iPhone 12, lançado recentemente, apresenta uma matriz circular de ímãs ao redor de uma bobina central, que faz com que seja compatível com acessórios MagSafe e possa ser realizado carregamento sem fio, de forma rápida, entre outras funções.

Interação entre telefones celulares e CDI

Interação entre as tecnologias

Recentemente houve relatos de possível interação do telefone com aparelhos de CDI que seria decorrente de um forte campo magnético gerado pelo Iphone e tecnologia MagSafe. Isso foi confirmado em experimento em que o telefone foi aproximado da região torácica esquerda de paciente com CDI e houve suspensão imediata das terapias do aparelho, que persistiu durante todo o teste. Esse experimento foi reproduzido diversas vezes com o telefone em diferentes posições, com o mesmo efeito. Aparelhos mais antigos não tem essa capacidade.

Também foi feito experimento randomizado de forma cega, com crossover que comparou o iPhone 12 com o iPhone XS (que não contém a tecnologia MagSafe). Os telefones eram colocados em envelopes, aproximados a menos de 2 cm do CDI por pelo menos 30 segundos e era feita avaliação do CDI. Não houve interação do iPhone XS com o CDI, porém o iPhone 12 causou suspensão da detecção de arritmias e inibição da terapia em dispositivos de diferentes marcas. Além disso, fez com houvesse reprogramação do marca-passo para modo assíncrono em um aparelho de marca específica.

Conclusão

As consequências da interação de telefones com essa nova tecnologia e aparelhos de CDI podem ser catastróficas. Como maneira de prevenir que isso ocorra, devemos reforçar ainda mais aos pacientes que usam esses dispositivos que não devem colocar os telefones próximos ao CDI, assim como qualquer outro dispositivo eletrônico que possa ter potencial de causar alterações semelhantes.

Autor(a):

Isabela Abud

Editora de cardiologia do Portal PEBMED ⦁ Graduação em Medicina pela Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) ⦁ Residência em Clínica Médica pela UNIFESP ⦁ Residência em Cardiologia pelo Instituto do Coração (InCor) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) ⦁ Atualmente atuando nas áreas de terapia intensiva, cardiologia ambulatorial, enfermaria e em ensino médico.

Referências bibliográficas:

  • Greenberg JC, et al. Letter to the Editor—Lifesaving Therapy Inhibition by Phones Containing Magnets. 2021 Jan 5;S1547-5271(20)31227-3. doi: 1016/j.hrthm.2020.12.032.
  • Patterson Z, et al. Letter to the Editor: New phones, old problem? Interference with cardiovascular implantable electronic devices by phones containing magnets. Heart Rhythm. 2021 Feb 2;S1547-5271(21)00105-3. doi: 1016/j.hrthm.2021.01.029.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s